Caso Dora

Freud (1905[1901]) em notas preliminares menciona que em 1895 e 1896 formulou algumas teses sobre a patogênese dos sintomas histéricos, e sobre os processos psíquicos que ocorrem na histeria.

Certamente podemos extrair do Caso Dora um compêndio de técnica psicanalítica. Logo, este caso é o mais importante nos estudos sobre a histeria. Efetivamente Freud em 1893 averigua que a histeria é algo corpóreo. Na histeria, seja ela dita masculina ou feminina, o sintoma manifesta-se no corpo. Neste sentido, os sintomas histéricos apoderam-se do corpo, geralmente sem causa orgânica. Assim, o sintoma corporal da histeria faz um grande enigma.

Mas como uma palavra pode inscrever no corpo? A psicanálise nasce com esta descoberta.

Como veremos a seguir, o caso Dora nos mostra aspectos dos sintomas histéricos: afonia, depressão, fadiga, distração, problemas de contato social e desmaios.

Pois bem, o que aconteceu para desencadear todos estes sintomas?

 

Sandra Chiabi

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

dois + 18 =